Terra Madre Salone del Gusto 2020

CS_2-604x385

Já começou a organização da décima terceira edição do Terra Madre Salone del Gusto, que acontecerá em Turim, no Lingotto Fiere, de 8 a 12 de outubro de 2020.

O mais importante evento internacional dedicado ao alimento, meio ambiente, agricultura e políticas alimentares, organizado pelo Slow Food, Região Piemonte e Município de Turim, terá uma nova organização dos espaços, transformando a experiência dos visitantes e multiplicando as oportunidades de conhecer quem trabalha diariamente para mudar o futuro da alimentação, visando uma verdadeira sustentabilidade ambiental, social e econômica. Um futuro para o qual o Slow Food já está convidando seus ativistas: jovens, produtores, cozinheiros, acadêmicos, delegados e associados que participaram das edições anteriores, para que contribuam com ideias e propostas, projetos e energia.

Para a edição de 2020, o Slow Food sugere uma nova geografia do evento, colocando os ecossistemas no centro, com suas fragilidades e soluções concretas possíveis, que a rede já está testando em vários cantos do mundo. Nessa fase histórica, em que ressurgem nacionalismos e novos muros e arames farpados aparecem nas fronteiras, o espaço e os itinerários de visita serão caracterizados pela abertura e organizados de acordo com as características ambientais do território, deixando em segundo plano as fronteiras políticas e privilegiando os elementos físicos, ecológicos e culturais, dos quais o alimento – da produção ao processamento artesanal, até o prato – é o fio condutor. Portanto, não haverá mais a tradicional divisão entre expositores do Mercado italiano e do resto do mundo (por sua vez, divididos por regiões e países), mas um itinerário que guiará o público pelos espaços dos diversos ecossistemas, explorando uma nova geografia alimentar:

  • áreas de montanha e colina, com seus produtos e projetos que cuidam do território
  • comunidades costeiras e ribeirinhas empenhadas na defesa de mares, rios, lagos, pesca sustentável e no combate à poluição
  • tecido urbano e sua relação com o campo, com as hortas, os mercados de produtores e os grupos de compras
  • planícies, onde a agroecologia se apresenta como sistema de luta contra monoculturas, desertificação e desmatamento.

As quatro áreas reunirão delegados e expositores dos Alpes aos Andes, dos mares do Norte aos grandes rios europeus, das novas aldeias Slow Food às cidades criativas, do vale do Po à savana africana.

O debate e o intercâmbio entre os delegados durante o evento se tornarão mais ricos graças aos temas sugeridos pelo Slow Food em seu VIII Congresso Internacional, que se reunirá em Turim nos mesmos dias do Terra Madre Salone del Gusto.

Segundo Paolo Di Croce, Secretário geral do Slow Food, “a crise ambiental e climática que estamos atravessando, com o grande desafio de realizar uma mudança nos próximos 10 anos (como lembra a própria ONU), além do momento histórico especial que o Slow Food está vivendo, farão da próxima edição do Terra Madre um evento extraordinário, talvez o mais importante de todos os realizados até hoje”.

O Terra Madre Salone del Gusto de 2018 recebeu 220 mil visitantes; 7000 delegados de 150 países; 1000 expositores de 83 países, entre eles, 150 Fortalezas Slow Food de toda a Itália e 103 Fortalezas Slow Food de 42 países; 50 instituições italianas e 20 internacionais. Entre outros, participaram do evento como delegados: 1000 jovens, 230 representantes de comunidades migrantes de toda Itália, 340 representantes de povos indígenas, 350 docentes e 150 cozinheiros dos cinco continentes. Sem esquecer os 1000 voluntários que tornam possível a realização de todas as edições do evento. Além disso, o evento foi vivenciado em toda a região do Piemonte, graças às 120 cidades do Terra Madre que hospedaram mais de 1600 delegados.

O Terra Madre Salone del Gusto é um evento que acontece a cada dois anos, mas é, de fato, uma usina de ideias e trabalho que nunca para: o planejamento para 2020 começou logo depois da última edição, e as atividades da rede Slow Food pelo mundo tiveram um impulso importante durante todo o ano de 2019, depois do último encontro de Turim. A renda da bilheteria do evento de 2018 (deduzidos os custos de gestão) foi destinada à rede Slow Food na África e também para cobrir parte dos custos de participação dos delegados. Um total 250 mil euros foi destinado para a Fundação Slow Food para a Biodiversidade e utilizado para fortalecer os inúmeros projetos implementados no continente – Hortas na África, Fortalezas Slow Food, Arca do Gosto, Mercados da Terra, Aliança de Cozinheiros Slow Food, Comunidades Slow Food – que envolvem cerca de 60.000 pessoas – produtores, cozinheiros, agrônomos, veterinários, jovens ativistas – em 45 países. Em 2019, 600 novos ativistas participaram da criação de 40 Comunidades, algumas delas visando fortalecer as redes de povos indígenas e de jovens. Foram criadas cerca de 200 novas hortas em Uganda, Quênia, África do Sul, Burquina Faso, Tunísia, Senegal, Tanzânia, Ruanda, Zâmbia, Benin, Marrocos e Malaui. Novos produtos embarcaram na Arca do Gosto, um novo Mercado da Terra foi lançado na Tanzânia e trabalhou-se para criar novos mercados. Inúmeras atividades de formação sobre práticas agroecológicas foram realizadas nos países em que novas hortas foram implantadas.

Em relação à sustentabilidade do próprio evento, o projeto de pesquisa aplicada Systemic Event Design (SEeD), desenvolvido pela Universidade de Ciências Gastronômicas (UNISG) também foi aplicado à edição de 2018. Criado em 2006, ao longo dos anos, o SEeD estabeleceu o objetivo de definir um novo conceito de qualidade global do evento, reduzindo a pegada ambiental e valorizando o impacto econômico e cultural gerado na região. A iniciativa foi patrocinada pela ASviS (Aliança Italiana pelo Desenvolvimento Sustentável), focalizada nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – ODS (Sustainable Development Goals – SDGs) da Agenda 2030 das Nações Unidas, desenvolvendo 82 ações concretas internas ao evento, graças à contribuição de três universidades italianas (Universidade de Ciências Gastronômicas de Pollenzo, Universidade de Turim, Politécnico de Turim), 8 centros de pesquisa (Systemic Approach Foundation, Turismo Torino e Província de Turim, entre outros), 7 parceiros de sustentabilidade e 65 empresas. Entre os mais relevantes, destacam-se os dados sobre economia circular, com 81,40% de coleta seletiva de lixo (5 vezes maior do que em 2006), em particular a coleta de óleo usado (736 litros) que, se não tivesse sido eliminado corretamente, teria tornado não potáveis 736 milhões de litros de água; e dados sobre produtos alimentares (1.834 kg) recuperados e doados a organizações beneficentes e pessoas necessitadas. Entre as ações mais significativas pela sustentabilidade ambiental e social, os 9 postos da rede SMAT, que forneceram um total de 19.000 litros de agua, permitindo economizar 38.000 garrafas de plástico de meio litro, e o espaço para bebês, que beneficiou mais de 1800 famílias.

Ref: https://www.slowfood.com/press-release/terra-madre-salone-del-gusto-2020-5/

cho

https://www.chocoa.nl

Can you imagine a world without chocolate? No? But will it always be available and what are the challenges the makers face today? And did you know, just like wine, the taste of your chocolate varies depending on where the cocoa comes from? You can learn about all of this at Chocolate Festival. Chocoa Festival is the place where you learn the process from bean to bar, discover the wide variety of flavours in good cocoa and better chocolate, taste many food pairings while being guided by your favourite chocolate makers.

A two day Chocolate Festival in the heart of Amsterdam! Tasting, enjoying and discovering new flavours with wine, coffee and craft beer at the more than 85 stands. Take a journey through the cocoa chain and learn how chocolate is being made from bean to bar. A full day programme of tastings and presentations given by experts.

Chocoa_campagnebeeld_1920x1005_2-e1548683660587

Salon Du Chocolat – 2018

DATA – HORA

  • VIPARIS, Porte de Versailles – Hall 4
  • 1 Place de la Porte de Versailles – 75015 Paris
  • From the 31th of October to the 4th of November 2018
  • Opening hours: from 10am to 7pm

COMO CHEGAR

  • Metro: Line 12 – station “Porte de Versailles”, Line 8 – station “Balard”
  • Bus: Line 80 – stop “Porte de Versailles”, Lines 39, 42, 169 – stop “Balard”
  • Tram: T2/T3 – stop “Porte de Versailles”
  • Car: By the inner “Périphérique” boulevard: take the “Porte de la Plaine” or “Porte de Versailles” exit
  • By the outer “Périphérique” boulevard: take the “Porte de la Sèvres” or “Porte de Versailles” exit
  • Parking: Porte de Versailles

TICKETS

  • Adults: 14€ – Children from 3 to 12 years old: 7€
  • Free for children under 3
  • Family Pack (2 adults + 2 children from 3 to 12 years old): 38€
  • Professional ticket (access to the BtoB Village and the entire Salon) : 20€
  • Adults: 15€ – Children from 3 to 12 years old: 7€
  • Free for children under 3
  • Family Pack (2 adults + 2 children from 3 to 12 years old): 40€
  • Professional ticket (access to the BtoB Village and the entire Salon): 20€

SC2

SC3

The New England Chocolate Festival

logo_necf

The New England Chocolate Festival brings you together with 16 New England chocolate companies to taste, learn, and interact. The companies invited to participate in the Festival have all been hand-selected for their focus on quality and ethics. They prize craftsmanship and flavor excellence while sourcing ingredients in a transparent manner. Also attending are several cacao and chocolate producers from countries including Brazil, Dominican Republic, Ecuador, Haiti, Mexico, Peru, Thailand, Venezuela, and Vietnam.

The Festival includes a Chocolate Pavilion featuring chocolate makers, chocolatiers, cacao producers, and related vendors selling and sampling their wares and chatting with attendees. It also features:

  • Classroom lectures and tastings
  • A Chocolate Sensorium, an exhibit space devoted to hands-on sensory exploration of the cacao- and chocolate-producing process
  • A Chocolate Escape Room
  • A café with coffee and chocolate drinks and desserts
  • Industry experts and celebrities from around the world
  • Workshops and demos with expert professionals (additional ticket fee)

The New England Chocolate Festival is organized by the Fine Cacao and Chocolate Institute (FCCI) – a 501(c)(3) nonprofit organization devoted to identifying, developing, and promoting fine cacao and chocolate – in collaboration with a number of partners. Any proceeds support FCCI.

https://nechocolate.org

O Ritmo Brasileiro no Terra Madre Salone del Gusto

No Terra Madre Salone del Gusto, em Turim, Itália, de 20 a 24 de setembro de 2018, está prevista a participação de uma grande delegação do Brasil.

  • Organizada pelo Slow Food, em colaboração com o governo da Região Piemonte e o Município de Turim, a 12ª edição do Terra Madre Salone del Gusto é o maior evento internacional dedicado à cultura alimentar. Em Turim, se reunirão mais de 5.000 delegados de 140 países, mais de 800 expositores, 300 Fortalezas Slow Food, e 500 comunidades do alimento do Terra Madre.
  • A delegação do Slow Food Brasil inclui cerca de 100 pessoas: agricultores familiares, produtores, acadêmicos, chefs, ativistas da Rede Jovem Slow Food (Slow Food Youth Network – SFYN), estudantes, representantes das comunidades indígenas e alguns membros do Conselho do Slow Food Brasil, como Georges Schnyder, membro do Comitê Executivo Internacional. Falando sobre o Terra Madre Salone del Gusto, Georges afirma: “Tenho muito orgulho de ser parte da rede internacional do Slow Food, representando uma delegação que participará do Terra Madre Salone del Gusto 2018. Food for change (alimentos para a mudança) é o tema da próxima 12a edição e tenho certeza de que, através da troca e do diálogo com pessoas que têm culturas, idiomas e hábitos diferentes, cada um de nós voltará para casa enriquecido, com mais entusiasmo, com o desejo de levar adiante nossas atividades, lutando por um futuro melhor para o nosso planeta”.
  • No Mercado Internacional, organizado no Lingotto Fiere e no Oval, as Fortalezas brasileiras serão divididas por áreas geográficas: a Região Norte apresentará o Waraná Nativo dos Sateré-Mawé, mais conhecido como guaraná que, em língua indígena, significa o “início de todo conhecimento”, e o Mel de Abelha Canudo dos Sateré-Mawé. Da Região Nordeste, o Maracujá da Caatinga, o Licuri (fruta da palmeira licuri do semiárido baiano), o Umbu (cujo nome deriva de y-mb-u que, em tupi-guarani, significa “árvore que dá de beber”), e o Mel de Abelha Mandaçaia da Caatinga. A Região de fronteira entre Centro-Oeste e Sudeste será representada pela Castanha de Baru. Além disso, serão apresentadas uma série de novas Fortalezas que estão prestes a serem reconhecidas pela Fundação Slow Food para a Biodiversidade: o Cacau Cabruca do Sul da Bahia do Nordeste, o Pequi do Norte de Minas Gerais do Sudeste, o Gergelim Kalunga e o Pequi do Xingu do Centro-Oeste, e o Butiá do Litoral Catarinense e a Farinha de Mandioca dos Engenhos de Santa Catarina da Região Sul.
  • Este ano, coração do Terra Madre Salone del Gusto serão as áreas dedicadas ao #foodforchange: o Slow Food identificou cinco sujeitos sobre os quais está trabalhando com atenção, adotando uma abordagem positiva e inclusiva.
  • A área dedicada às Abelhas e Insetos será sede do Fórum Terra Madre  As Abelhas sem Ferrão e o Extraordinário Mel da América Latina (23 de setembro, às 16hs00 – no Torino Lingotto Fiere). De fato, na Caatinga, como em muitas outras regiões da América Latina, a diversidade de espécies de abelhas contribui para a sobrevivência e manutenção de raros ecossistemas.
  • Na área do Slow Fish haverá um Laboratório do Gosto sobre a Cozinha Baiana: Sabores do Mar e Dendê (22 de setembro, às 17hs30 – Torino Lingotto Fiere).
  • A importância do azeite de dendê em sua casa, a Bahia, reflete-se em dois pratos tradicionais: a moqueca, um prato à base de peixe e mariscos, com leite de coco e azeite de dendê; e o acarajé, um bolinho tradicional à base de feijão e camarão. Dois chefs de Salvador, membros da Aliança de Cozinheiros do Slow Food, Caco Marinho do Dog American BBQ e Fabrício Lemos do Restaurante Origem, apresentarão esses pratos-símbolo por ocasião do fórum.
  • O Fórum do Terra Madre sobre Baby Food (24 de setembro, às 11hs00 – Torino Lingotto Fiere) será na área temática dedicada a Alimentação e Saúde. Entre os palestrantes, também a Bela Gil, a chef, apresentadora, escritora, blogueira influenciadora, que acaba de publicar um livro sobre alimentação saudável durante a gravidez e amamentação.
  • Sempre na área Alimentação e Saúde, Glenn Massakazu Makuta, biólogo e articulador do Slow Food Brasil, orientará o Fórum Terra Madre Imposto sobre Açúcar e Slow snacks: como Lutar contra o junk food (23 de setembro, às 11hs00 – Torino Lingotto Fiere), apresentando a própria experiência com a Aliança para Alimentação Saudável e falando sobre como promover hábitos alimentares saudáveis, em particular nas escolas.
  • Mas não é só isso: as Cozinhas do Terra Madre, por exemplo, serão testadas com um novo formato, reunindo o melhor da gastronomia mundial, numa única sede. Chefs dos quatro continentes prepararão pratos tradicionais legítimos de cada país, utilizado produtos de suas terras nativas, com criatividade e paixão. Aqui, o Brasil será representado por Eliane Regis, Caco Marinho, Fabrício Lemos, Camila Rocha, e Maria da Conceição, membros da Aliança de Cozinheiros Slow Food que brindarão a oportunidade de experimentar os sabores desse enorme país.
  • Os Laboratórios do Gosto e as Escolas de Cozinha são eventos a pagamento, cujos ingressos podem ser comprados online; os Fóruns temáticos do Terra Madre são apresentados pelos delegados da rede e são abertos ao público até esgotamento das vagas disponíveis. Clique aqui para a lista de eventos disponíveis, que é atualizada constantemente.

 

 

  •  Terra Madre Salone del Gusto é um evento organizado pela Cidade de Turim, o Slow Food e a Região do Piemonte, em colaboração como MIPAAF (Ministério italiano para as politicas agrícolas, alimentares e florestais). O evento é possível graças ao apoio de muitos patrocinadores, mencionamos aqui os Parceiros Oficiais: GLEvents-Lingotto Fiere, IREN, Lavazza, Lurisia, Parmigiano Reggiano, Pastificio Di Martino e Quality Beer Academy; com o apoio da Compagnia di San Paolo, Fondazione CRT-Cassa di Risparmio di Torino, Associazione delle Fondazioni di Origine Bancaria del Piemonte, e Coldiretti. Com a contribuição do FIDA, União Europeia e CIA (Confederação Italiana de Agricultores).
  • O Slow Food é uma organização global que luta por um mundo onde todos possam ter acesso e apreciar um alimento bom para eles, bom para quem cultiva e bom para o planeta. O Slow Food reúne mais de um milhão de ativistas, chefs, especialistas, jovens, agricultores, pescadores e acadêmicos, em mais de 160 países.

Evento Slow Food – 2o Semestre 2018

SlowFood

JULY

  • Slow Food Nations (Denver, USA, 13-15 July)
  • Slow Fish Tigri Festival (Aglou, Morocco)
  • Charfia Festival (Tunisia)
  • Festival of Ancient Grains (Tunisia)

SEPTEMBER

OCTOBER

  • Nantes Food Forum 2018 (Nantes, France, October)
  • Fayoum Slow Food Festival (Fayoum, Egypt, 19-21 October)
  • Latin American Congress of Agroecology (Guayaquil, Ecuador, 2-5 October)
  • Mesa Tendências (Sao Paolo, Brazil)

 NOVEMBER

  • Goût et terroirs (31 October – 4 November)
  • Slow Food Messe (Zurich, Switzerland) ITAFRATED 
  • Slow Cheese (Copenhagen)
  • Slow Cheese (Berlin)
  • Vini Birre Ribelli (Bruxelles, Belgium)
  • International meeting of the Gulf and Caribbean Fisheries Institute (San Andrés, Colombia)